Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Rosangela Perez

*Psicóloga CRP ativo *Psicoterapeuta *Professora *Palestrante *Autora livro: EXERÇA SUA LIBERDADE DE SER(Ed.Letra Capital) *COMPRE PELO LINK *PREÇO FRETE DENTRO DO BRASIL *Tel.: BRASIL(21)98383-1978 * rosangelaperez@terra.com.br

Rosangela Perez

*Psicóloga CRP ativo *Psicoterapeuta *Professora *Palestrante *Autora livro: EXERÇA SUA LIBERDADE DE SER(Ed.Letra Capital) *COMPRE PELO LINK *PREÇO FRETE DENTRO DO BRASIL *Tel.: BRASIL(21)98383-1978 * rosangelaperez@terra.com.br

VIDA ESTÉRIL.

                  Nos dias atuais, estamos nos deparando com diversas e avançadas técnicas sofisticadas no tratamento da infertilidade humana. Muitos casais estão conseguindo realizar o tão sonhado sonho de serem pais. Entretanto, alguns, apesar de conseguirem isso, continuam mostrando em seu cotidiano uma vida estéril.

            

                É sobre essa esterilidade humana que, humildemente, tenho a pretensão de enfocar neste texto. Sinalizar que para algumas pessoas, em algum momento da sua existência, acendeu uma luz amarela e começaram a perceber que as suas escolhas não deram frutos, foram mal sucedidas

            

                O que fazer diante desta descoberta?Paralisar ou seguir a diante, apesar da improdutividade?Penso que precisamos encarar e enfrentar a realidade para, se possível, provocar uma mudança satisfatória.

            

                No entanto nem sempre esse enfrentamento é fácil e menos doloroso, porque mudar nos causa medo do desconhecido e, muitas das vezes, preferimos ficar na zona de conforto que, aparentemente, nos deixa mais seguros, apesar do sofrimento e da insatisfação.

            

                Parece que estamos sem força para mergulharmos em nós mesmos, esperando que os problemas por si só se resolvam.

            

                Penso que existem diversas causas que podem estar nos movendo para uma areia movediça e para conseguirmos sair dela precisaremos aprender a parar de apenas nos movimentarmos e, sim, iniciarmos uma verdadeira ação.

            

               Talvez, nos falte uma verdadeira entrega e doação àquilo que nos transforma em pessoas fecundas. Como também, um verdadeiro compromisso conosco e com as pessoas que estão ao nosso redor.

            

                O tempo passa e de repente nos percebemos estéreis aos acontecimentos do nosso cotidiano. Não mais enxergamos as nossas reais necessidades e nem das pessoas que estão ao nosso lado.

            

                Parece que nada nos incomoda e começamos acreditar ser normal ou natural estarmos insatisfeitos, infelizes com o rumo que estamos dando à nossa história, e acomodados diante dos fatos que surgem, diariamente, dentro da nossa família e sociedade.

            

                Muitas vezes ficamos insensíveis, anestesiados, com os problemas sociais e políticos sem ao menos mostrar uma ação, demonstrando, assim, uma triste realidade: a esterilidade humana.

            

               Quantas pessoas clamam por serem escutadas, acolhidas, reconhecidas, ajudadas, aceitas e amadas!

            

               Mas, às vezes, nos fingimos de mortos diante dessas súplicas, não nos interessamos pelas necessidades alheias, porque estamos muito ocupados olhando para o nosso umbigo e não nos damos conta das pessoas que estão aguardando uma única e, talvez, pequena ação que fará a diferença.

            

               Discursar bonito, somente, não faz o cenário mudar. Tampouco, ficar na lamúria, lamentação, reclamação e no papel de vítima.

            

               Por isso, quando surge alguém ou um grupo de pessoas que não se acomodam diante de um diagnóstico de uma possível infertilidade e se apresentam dispostos à mudança, à ação, fazendo uso de muita fé, fidelidade aos seus valores, determinados a construir um mundo com mais acolhimento, paz, justiça, esperança, partilha e reconciliação, nos causa surpresa e espanto, já que, uma vida estéril começa a se transformar e a dar lugar para uma mais produtiva e fértil.

 

                                                (Fonte da imagem:www.google.com.br).

 

                                                                                                                   

                                       imagesCAW9ISXH.jpg