Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Rosangela Perez

*Psicóloga CRP ativo *Psicoterapeuta *Professora *Palestrante *Autora livro: EXERÇA SUA LIBERDADE DE SER(Ed.Letra Capital) *COMPRE PELO LINK *PREÇO FRETE DENTRO DO BRASIL *Tel.: BRASIL(21)98383-1978 * rosangelaperez@terra.com.br

Rosangela Perez

*Psicóloga CRP ativo *Psicoterapeuta *Professora *Palestrante *Autora livro: EXERÇA SUA LIBERDADE DE SER(Ed.Letra Capital) *COMPRE PELO LINK *PREÇO FRETE DENTRO DO BRASIL *Tel.: BRASIL(21)98383-1978 * rosangelaperez@terra.com.br

O VALOR DA PALAVRA DE HONRA.

        Ao começar a propaganda política, fiquei com a impressão que havia começado, também, o mau uso da palavra ao escutar as várias promessas ou garantias dos candidatos. Tudo isso me levou a refletir sobre a palavra de honra.

   

       Segundo o dicionário Aurélio, a palavra de honra denota: “Aquela em que a pessoa empenha a sua honra, sua credibilidade pessoal”. Acredito que quem a emprega com diligência demonstra não se importar com a opinião contrária das pessoas às suas boas obras e virtudes, valorizando a fidelidade à sua crença, brio e dignidade própria.

 

        Contudo, para algumas pessoas, nos dias atuais, encontrar alguém que verbalize empenhar a ‘palavra’ provoca alguns sentimentos: perplexidade, desprazer, desconfiança e insegurança. Haja vista que, a maioria delas, em algum momento, já vivenciou a deslealdade de alguém e, por isso, ficam cabreiras em seu meio social: será que  irão cumprir com a palavra? Até quando suportarão as tentações?

 

        Na sociedade existem pessoas que além de não serem fiéis ao seu compromisso, gastam os seus dias instigando o outro ao erro ou a maldade. O que fazer? Penso que precisamos ter consciência dos nossos valores, de tudo o que concorre para satisfazer nossas necessidades, discernir o que nos edifica e decidir por aquele que contribuirá e alicerçará a nossa vida.

 

     Uma vez que escolhemos um valor central, creio ser necessário tomarmos posse dele e nos prepararmos para um possível combate, pois vivemos em um contexto de valores bem diversificados, o que é extremamente enriquecedor, mas por outro ângulo, se não estivermos convictos do que valorizamos poderemos ser uma presa fácil daquelas pessoas que só pensam em impor os seus valores, desrespeitando os nossos.

 

      “Está escrito: Não só de pão vive o homem, mas de toda a palavra de Deus.” (Lc.4,4).Independente da crença julgo ser importante ancorar a nossa vida em uma palavra que acreditamos ser verdadeira. Entretanto, precisamos conhecê-la para não a esvaziar com significados distorcidos e mentirosos, recheados de mero interesse próprio e injustiças sociais.

 

 “Ser responsável, respeitar a dignidade humana, praticar a verdade e a justiça, reconhecer o valor da  solidariedade é o mínimo que se pode exigir para a formação ética de uma pessoa, face ao contexto sócio cultural em que vive”. (Nair Motta).

 

        Portanto, que possamos valorizar e discernir no meio dessa enxurrada de candidatos as pessoas "de palavra" , que a empenham com o intuito de contribuir com a sociedade, principalmente àquelas que não somente sabem fazer o uso dela, mas que demonstram com atitudes a sua verdadeira intenção, valorizam a palavra de honra. Chega de ficarmos nos enganando com belas palavras sem congruência alguma, recheadas de frases politicamente corretas, porém estruturadas sem nenhum valor ao bem comum, respeito à dignidade humana, honestidade, justiça, solidariedade, responsabilidade, igualdade de direito, de oportunidade e respeito às diferenças.