Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Rosangela Perez

*Psicóloga CRP ativo *Psicoterapeuta *Professora *Palestrante *Autora livro: EXERÇA SUA LIBERDADE DE SER(Ed.Letra Capital) *COMPRE PELO LINK *PREÇO FRETE DENTRO DO BRASIL *Tel.: BRASIL(21)98383-1978 * rosangelaperez@terra.com.br

Rosangela Perez

*Psicóloga CRP ativo *Psicoterapeuta *Professora *Palestrante *Autora livro: EXERÇA SUA LIBERDADE DE SER(Ed.Letra Capital) *COMPRE PELO LINK *PREÇO FRETE DENTRO DO BRASIL *Tel.: BRASIL(21)98383-1978 * rosangelaperez@terra.com.br

QUAL É A MELHOR BANDA DO MUNDO?

 (Fonte da imagem:www.abmpdf.com)

  

                                               

                                             

                                                   

   No início do ano, a maioria das emissoras de TV modifica as suas grades lançando novos programas.Alguns, com temas voltados para a vida alheia. Por que será que falar do outro dá ibope?

      

   Nós, seres humanos, muitas vezes, falamos para criticar, julgar e condenar o mundo das outras pessoas. “O exato seria dizer que existe o meu mundo e o teu mundo, que você se move em um e eu no outro.”(José Gaiarsa).

    

   Portanto, somos diferentes. Acredito que o normal é ser diferente. Contudo, insistimos em olhar para fora, muitas vezes,para não viver essa diferença. Ficamos incomodados com ela e somos atraídos para viver a vida do outro.

 

   Atenção!“...É pela obra de suas mãos que o artista conquista a estima; e um príncipe do povo pela sabedoria dos seus discursos; e os anciãos, pela prudência de suas palavras.Um grande falador é coisa terrível na cidade; o homem de conversas imprudentes torna-se odioso."(Eclesiástico9,24-25)

      

   Cuidado com a fofoca! Para Gaiarsa, “No momento da Fofoca, vivemos o fato condenado sem nos comprometermos e sem nos arriscarmos. O protagonista foi o outro. Somos apenas auditórios. Mas estamos experimentando nem que seja tangencialmente, por identificação, aquele pecado contra o estabelecido.”

     

    Entretanto,também, nesta hora, sem perceber, fomos envolvidos por outro referencial que,muitas vezes, não faz parte do nosso mundo e nos perdemos no do outro.Todavia, a troca é super enriquecedora. No entanto, precisamos ter um norte em nossas vidas porque, caso contrário, podemos nos perder e correr o risco de ficar, falando e olhando pela janela da TV do outro, assistindo a banda dele passar “Mas para meu desencanto o que era doce acabou. Tudo mudou de lugar, depois que a banda passou.” (Chico Buarque)

    

    Precisamos ter cuidado para não perdermos a nossa banda e ficar atentos para não deixar de viver a nossa vida, porque como a banda do Chico, ela passa. Vamos valorizá-la, buscar o nosso progresso dia a dia. Que tal começarmos a ter como meta para este ano deixar de focar o outro?Conforme Thomas A.Kempis “Deveríamos ter mais paz se não nos ocupássemos com o que os outros dizem ou fazem.”

     

    Logo, não existe a melhor banda do mundo, mas a nossa banda, minha e sua, com instrumentos, músicas, letras, melodias, ritmos, sons e movimentos diferentes cuja espécie não existe outra.Por isso, vamos procurar tirar o olhar da banda do outro com críticas, julgamentos e fofocas. Ao invés disso, vamos formar um grupo musical bem diferente, mas normal.