Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Rosangela Perez

*Psicóloga CRP ativo *Psicoterapeuta *Professora *Palestrante *Autora do livro: EXERÇA SUA LIBERDADE DE SER(Ed.Letra Capital) Peça o livro pelo WhatsApp ou e-mail *Tel.: BRASIL (21)98383-1978 *E-mail: rosangelaperez@terra.com.br

Rosangela Perez

*Psicóloga CRP ativo *Psicoterapeuta *Professora *Palestrante *Autora do livro: EXERÇA SUA LIBERDADE DE SER(Ed.Letra Capital) Peça o livro pelo WhatsApp ou e-mail *Tel.: BRASIL (21)98383-1978 *E-mail: rosangelaperez@terra.com.br

QUEM ESPERA SEMPRE ALCANÇA.

        Nestes dias, tenho pensado sobre algumas dificuldades diárias que todos nós passamos e que nos fortalece, principalmente, quando se trata de ter que esperar por algo ou por alguém. Ai!Quanto sofrimento! Acredito que o ato de saber esperar o que necessitamos seja uma dádiva.

      

       Quem já não vivenciou a angústia da espera de: ter dinheiro para comprar o tão sonhado objeto de consumo, ter condições para construir uma família, ter tempo para brincar com o (a) filho (a), poder relaxar, conseguir uma vaga em concurso público, ser chamado para trabalhar, receber o pedido de namoro, a alta hospitalar... Ufa!Lidar com tanta expectativa não me parece fácil.

      

       Sentar, olhar para o teto, cruzar os braços ou mudar de assunto será que irá contribuir para evitar a esperança fundada, muitas das vezes, em probabilidades ou promessas?Acredito que não, pois só irá, provavelmente, aumentar a ansiedade.

     

       Mas, o que fazer?

     

       Bem, se nós temos que esperar, então, que ela seja baseada em esperança e não em expectativa porque a primeira nos faz ir adiante, confiantes em dias melhores, enquanto que a segunda nos trás, na maioria das vezes, ansiedade e frustração por não acontecer do nosso jeito aquilo que tanto necessitamos.

     

       Ah!Esperança.

     

       Hum?Mas em quem depositar a esperança?

     

       Bem, às vezes, costumamos depositar a esperança: no trabalho, dinheiro, status, reconhecimento, ‘glamour’, na família, nos amigos... No entanto, quando nos deparamos com a falta, falha e imperfeição do outro , ficamos com a impressão de que o chão desmoronou, ficamos inseguros, medrosos, enfraquecidos porque depositamos toda a nossa esperança em pessoas ou coisas que são imperfeitas e, aí, abrimos sem perceber, a porta não da esperança e, sim, da desesperança.

    

       Quanta aflição!

     

      Segundo o cantor Ivan Lins, “Desesperar jamais aprendemos muito nesses anos. Afinal de contas não tem cabimento entregar o jogo no primeiro tempo”. Ouso incluir nem no segundo tempo devemos entregar o jogo.Assim, creio que devemos lutar pelas nossas necessidades sem muito sofrimento e desespero, porém para isto precisamos aprender a controlar nossos impulsos, ter calma, esperança e fé, no melhor que, ainda, está por vir, acreditar que quem espera sempre alcança, mesmo diante do incômodo da espera desagradável, porque "encontrar a força interior é olhar além do visível e focalizar a busca da vida no invisível”.(autor desconhecido).

    

                                    

                                                                                                                                                          ( Fonte da imagem: http://suamente.com.br)