Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Rosangela Perez

*Psicóloga CRP ativo *Psicoterapeuta *Professora *Palestrante *Autora livro: EXERÇA SUA LIBERDADE DE SER(Ed.Letra Capital) *COMPRE PELO LINK *PREÇO FRETE DENTRO DO BRASIL *Tel.: BRASIL(21)98383-1978 * rosangelaperez@terra.com.br

Rosangela Perez

*Psicóloga CRP ativo *Psicoterapeuta *Professora *Palestrante *Autora livro: EXERÇA SUA LIBERDADE DE SER(Ed.Letra Capital) *COMPRE PELO LINK *PREÇO FRETE DENTRO DO BRASIL *Tel.: BRASIL(21)98383-1978 * rosangelaperez@terra.com.br

O PROCEDER DAS PESSOAS.

                                             tg_Comportamento_de_pacientes_submetidos_a_amputac

                                             ( Fonte da imagem: http://www.cerb.com.br)

 

                Atualmente, percebo como o tema sobre o proceder das pessoas está sendo recorrente e debatido com mais intensidade entre amigos ou desconhecidos. Seja em um bar, em uma festa ou na fila do banco, durante o momento que sentem vontade de compartilhar. Todavia, discorrer sobre esse tema não é simples, pois perpassa por diversos vieses cognitivos e comportamentais, dentre eles destaco o excesso de controle e confiança, que poderão nos impedir de avançarmos e seguirmos em frente rumo à nossa missão e progresso.

        

           Tenho a impressão que algumas pessoas acreditam ser perfeitas e, também, creem poder influenciar e controlar tudo e todos. Mas, como diz certo bordão: “fico só observando”.

      

         Contudo, precisamos, também, ficar atentos para não cairmos nessa armadilha e querermos a todo instante, passar para os outros que temos todas as informações privilegiadas, previsões precisas e de maneira alguma iremos errar ou necessitar da previsão ou opinião de outrem. Quando nos portamos dessa forma, estamos sendo prepotentes e soberbos. Uma vez que, colocamo-nos em um patamar elevado e acreditamos ser magníficos, incorremos em um grande erro: o de negligenciar o que me parece precioso: a nossa vida. Deixamos, assim, de aprender e evoluir, diariamente.

        

         Tampouco, ter o excesso de confiança poderá causar o desvio do nosso foco e ficarmos perdidos nesse viés. Ao agarrarmo-nos na crença de que nossas habilidades e potenciais não precisam mais ser desenvolvidos nem mudar o nosso paradigma, poderemos ficar cegos às necessidades de mudanças. Também, diante de várias opções de escolhas, confirmar àquelas que ratificam nosso “status quo”, levando-nos à estagnação pessoal e profissional.

      

         Quando nos empenhamos pelo controle, com o intuito de administrar os nossos pensamentos e sentimentos, e procuramos desenvolver a autoconfiança, estamos realizando ações importantes que poderão nos levar a galgar vários degraus do nosso percurso. Embora, em exagero essas ações poderão ser autodestrutivas.

      

         Logo, desejo que possamos estar dispostos a mudar o nosso procedimento, se assim for necessário, aprendendo dia a dia a lidar com os diversos atalhos cognitivos e comportamentais, que deflagram os sentimentos, para evitarmos pegar o caminho que não nos levará ao nosso desenvolvimento, à nossa missão e quiçá prosperidade.