Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Rosangela Perez

*Psicóloga CRP ativo *Psicoterapeuta *Professora *Palestrante *Autora livro: EXERÇA SUA LIBERDADE DE SER(Ed.Letra Capital) *COMPRE PELO LINK *PREÇO FRETE DENTRO DO BRASIL *Tel.: BRASIL(21)98383-1978 * rosangelaperez@terra.com.br

Rosangela Perez

*Psicóloga CRP ativo *Psicoterapeuta *Professora *Palestrante *Autora livro: EXERÇA SUA LIBERDADE DE SER(Ed.Letra Capital) *COMPRE PELO LINK *PREÇO FRETE DENTRO DO BRASIL *Tel.: BRASIL(21)98383-1978 * rosangelaperez@terra.com.br

SOBREAVISO.

              Pedir para que tenhamos precaução, cautela em relação a algo, muitas das vezes, nos provoca ansiedade e preocupação sobre um futuro incerto que nos ronda.

        

           Quando recebemos não uma mensagem qualquer, mas a mensagem que nos abala no primeiro momento, se já estivermos acostumados a cuidar das nossas emoções, protegendo-as, provavelmente, não entraremos em desespero, poderemos até ficar abalados, porém, conseguiremos lidar melhor com a realidade. Como dizia o Ivan Lins: “Desesperar jamais. Aprendemos nesses anos. Afinal de contas não tem cabimento entregar o jogo no primeiro tempo.”

            

           Contudo, se não nos mantivermos vigilantes, poderemos ser pegos de surpresa. Por isso, é tão importante estarmos atentos, agarrados ao que estamos fazendo, focados nas tarefas diárias e nos possíveis sinais de aviso que poderão surgir nos indicando que precisamos fazer algo, mudar a nossa rotina, o nosso paradigma e o nosso jeito de enxergar as coisas, para que estejamos mais abertos aos acontecimentos e, lá na frente, podermos tomar a decisão correta em relação ao inesperado.

        

          Fazer mau uso das emoções, poderá nos levar a desgastes desnecessários.Por conseguinte, gerir as nossas emoções, a cada dia, passa a ser uma tarefa extremamente importante que nos ajudará a sobreviver diante das diversidades de informações que, frequentemente, bombardeiam nosso cérebro.

        

          Não poucas pessoas, já se pegaram pensando: Se eu tivesse falado ou feito isso? Ou mesmo se perceberam pensando e, somente, comprando os problemas dos outros, ao ponto de deixarem de usar a sua energia vital e não resolverem os seus próprios problemas, sobrecarregando as suas emoções e pensamentos.

      

         Decidir tomar posse das nossas emoções, de como nós a utilizamos, é um sinal de amadurecimento, porque demonstra o quanto queremos e valorizamos a nossa qualidade de vida.

      

        Entretanto, decidir diz respeito a um passo, mas precisaremos dar outros para alcançar essa liderança emocional. Todavia, se percebermos ou formos sinalizados que apresentamos dificuldades para desempenhar as habilidades necessárias para essa liderança, será indicado procurarmos ajuda profissional para desenvolvermos o autoconhecimento e desatarmos os nós que estejam nos impedindo de desempenhar com eficiência essa gestão tão crucial para a nossa saúde emocional.

      

         Portanto, se manter em sobreaviso, atentos aos fatos e como usamos as nossas emoções diante deles, é uma atitude sensata que contribuirá para expandir as nossas habilidades e a nossa qualidade de vida, fazendo com que nos ocupemos mais com o presente, ao invés de nos preocuparmos mais com um futuro incerto.

 

                                    (Fonte da imagem:www.google.com.br)

                                                                                                    

                                      images73LQGWIV.jpg