Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Rosangela Perez

*Psicóloga CRP ativo *Psicoterapeuta *Professora *Palestrante *Autora livro: EXERÇA SUA LIBERDADE DE SER(Ed.Letra Capital) *COMPRE PELO LINK *PREÇO FRETE DENTRO DO BRASIL *Tel.: BRASIL(21)98383-1978 * rosangelaperez@terra.com.br

Rosangela Perez

*Psicóloga CRP ativo *Psicoterapeuta *Professora *Palestrante *Autora livro: EXERÇA SUA LIBERDADE DE SER(Ed.Letra Capital) *COMPRE PELO LINK *PREÇO FRETE DENTRO DO BRASIL *Tel.: BRASIL(21)98383-1978 * rosangelaperez@terra.com.br

O DESERTO.

         De repente, me peguei cantarolando uma canção da Zélia Duncan: “O deserto que atravessei ninguém me viu passar. Estranha e só nem pude ver que o céu é maior”. Às vezes nos pegamos caminhando, pensando em nossos problemas, sem ao menos saber para aonde ir, cheios de dúvidas, medos, ruídos internos e ávidos por uma fonte que nos sacie.

      

         Olhamos para todos os lados, sem saber ao certo qual nos levará à saciedade. Ficamos dispersos, nos influenciamos com facilidade, abrimos os nossos sentidos para todas as pessoas e acabamos nos iludindo com falsas fontes que somente percebemos que não existem, quando nos aproximamos delas.

     

         Quanta decepção!

     

         Entretanto, insistimos em permanecer no mesmo caminho, acreditando que o resultado será diferente.

    

        Tampouco, nos permitimos olhar para o céu, mudar de rumo ou de ares, por estarmos obcecados pela realização de um sonho impossível ou até por estarmos com medo.

    

         Muitas pessoas ficam paralisadas diante da possibilidade de estarem se aproximando das soluções dos seus problemas por medo de irem além, de serem vitoriosos. Agem, sem perceber, sabotando a si próprio, esforçando-se por atingir uma miragem, ao invés de metas objetivas e alcançáveis.

    

         “Adiar significa arriscar-se a passar a vida sempre na esperança do que poderia ter sido em vez de viver a beleza das realizações”.

     

         Por isso, existem momentos que precisamos nos afastar dos problemas, precisamos ir, se necessário for, para um local distante, deserto e silencioso, para facilitar o encontro de nós mesmos com nossos valores, afetos e emoções, que possa propiciar a recuperação da nossa fidelidade, já que, em meio a tanto barulho interno fica difícil encontrar as respostas para qualquer problema que venhamos a enfrentar.

   

        “Olhe para dentro!... O segredo está dentro de você”.

     

         Tomar está decisão requer muita ousadia e vontade de viver.

     

         Parar de usar o tempo planejando como viver, parar de falar sobre a vida e começar a vivê-la, mesmo com nossas imperfeições, isso é extraordinário, é se permitir viver sem ter medo do sucesso, de ser um eterno aprendiz.

    

        Então, que possamos nos permitir passar pelos nossos desertos, confiantes que não ficaremos parados nesse lugar desabitado por muito tempo, pois será apenas um momento para reflexão, questionamento e encontro das respostas para desativar processos de funcionamento que, muitas das vezes, impedem, propositalmente, de sermos felizes.

 

 

                                           (Fonte da imagem: www.nenamedeiros.com)