Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Rosangela Perez

*Psicóloga CRP ativo *Psicoterapeuta *Professora *Palestrante *Autora livro: EXERÇA SUA LIBERDADE DE SER(Ed.Letra Capital) *COMPRE PELO LINK *PREÇO FRETE DENTRO DO BRASIL *Tel.: BRASIL(21)98383-1978 * rosangelaperez@terra.com.br

Rosangela Perez

*Psicóloga CRP ativo *Psicoterapeuta *Professora *Palestrante *Autora livro: EXERÇA SUA LIBERDADE DE SER(Ed.Letra Capital) *COMPRE PELO LINK *PREÇO FRETE DENTRO DO BRASIL *Tel.: BRASIL(21)98383-1978 * rosangelaperez@terra.com.br

PREOCUPAÇÕES EXAGERADAS.

(Fonte da imagem: http://tecnologia.uol.com.br)
 
 

          Hoje, peguei-me pensando em situações que não seriam resolvidas de imediato.Então, comecei a perceber o quanto estava sozinha,  ocupando a minha mente com esses problemas e o quanto não conseguia soltá-los, pois insistia em perseguí-los com preocupações exageradas.

      

         Quanta inquietação!

       

         Muitas da vezes faz-se necessário soltar, afastar-se dos problemas para conseguir encontrar a solução, mas para isso será preciso aceitar que não temos o controle das coisas e das pessoas.

      

         Podemos , sim, aprender a nos conhecer melhor, administrar nossas  atitudes e afetos diante do incontrolável porque como o Capital Inicial disse: “Nem tudo é como você quer.Nem tudo pode ser perfeito.Pode ser fácil se você ver o mundo de outro jeito.Se o que é errado ficou certo.As coisas são como elas são”.

      

         Ninguém é igual a ninguém.Isso é fato.Também, não enxergamos o problema da mesma forma que o outro.

      

         Por isso, estar dentro de um grupo nos proporciona uma nova visão das coisas ao nosso redor, nos dá uma nova gestão das coisas.No encontro, podemos trocar as nossas fraquezas, vontades, dificuldades para olhar a solução de um problema, ser de um outro jeito e, assim, enriquecer com os vários fluxos da existência humana.

     

        Porém, nem sempre encontramos alguém que queira isso: partilhar, aprender e crescer com o outro.Muitos insistem em controlar, ditar regras inflexíveis e rotular as pessoas e as coisas de acordo com a sua visão de mundo.

    

        Essas pessoas costumam apresentar maior dificuladade na hora de lidar com os problemas, com as contrariedades da vida, porque querem impor o seu jeito de ser e não conseguem aceitar que na vida tudo tem o seu tempo,inclusive, para encontrar a solução dos problemas.

   

        Para elas, entregar a toalha sem ficar agarradas a etiqueta significa perda do controle e, isso, gera muita apreensão,visto que, encontrar imediatamente a resposta para questão apresentada passa a ser imprescindível .Elas estão quase sempre dizendo para si e para os outros: “Vê se não vai demorar”.

   

        Pessoas, assim, vivem mais o amanhã do que o próprio hoje.Ocupam as suas mentes com tudo o que poderá acontecer, todas as possibilidades, os problemas, soluções, erros e acertos de forma exagerada.Pensam que agindo dessa forma poderão controlar, ter o poder nas mãos e evitar o percalço da vida.

     

        Ledo engano!

    

        Ou vivemos a vida ou nos preocupamos exageradamente com ela.

    

        A grande sabedoria é permitir-se escutar a melodia, o ritmo que a nossa vida vai nos apresentando ,aos poucos, a música que vai surgindo sem que precisemos nos ater em um som, somente, ou nos agarrar a certas notas musicais que poderão nos impedir de viver a vida plenamente.

   

        Por isso, escolho para finalizar o artigo uma mensagem, que independe de ter crença religiosa ou não, como um desafio: “Não vos preocupeis, pois,com o dia de amanhã: o dia de amanhã terá as suas preocupações próprias.A cada dia basta o seu cuidado.”(Mt. 6,34)

 

 

 

 

 

9 comentários

Comentar post